22 outubro 2018

Abriram-se os céus

"E aconteceu, no trigésimo ano, no quarto mês, no dia quinto do mês, que, estando eu no meio dos cativos, junto ao rio Quebar, se abriram os céus, e eu vi visões de Deus." (Ezequiel 1:1).

O jovem Ezequiel pertencia, juntamente com Jeremias, Daniel e outros, à elite israelita que foi levada cativa por Nabucodonosor para a Babilónia. Era um sacerdote que Deus faz profeta em terra estranha, "abrindo os céus" junto ao rio Quebar, para trazer revelação, consolo e esperança ao povo judeu. O profeta Ezequiel foi um dos que não perdeu a fé na reconstrução da cidade de Jerusalém e do templo - "E vos tomarei dentre as nações, e vos congregarei de todos os países, e vos trarei para a vossa terra." (Ez 36:24).

Não é difícil manter a fé quando tudo vai bem, o nosso grande desafio é conservar a fé no meio das dificuldades. Somos chamados a buscar o Senhor em todo o tempo. Nos tempos mais conturbados, devemos continuar a espalhar a vida e a esperança que há na Palavra de Deus. O Senhor é aquele que derriba aquilo que está mal para edificar o bem. Ele continua a abrir os céus quando tudo à nossa volta parece estar cerrado.

20 setembro 2018

"Eu te conheci!"

"Antes que eu te formasse no ventre, eu te conheci; e, antes que saísses da madre, te santifiquei e às nações te dei por profeta." (Jeremias 1:5)

Jeremias não é um livro fácil de se ler. As profecias acerca do duro juízo de Deus que estavam para ocorrer sobre a nação de Judá, por causa da sua idolatria, percorrem todo o texto. Jeremias é o porta-voz desse julgamento. Se Judá não se arrependesse seria destruída. O profeta foi conhecido, escolhido e separado para essa obra, mesmo antes de ter nascido. Este versículo demonstra que Deus faz-se presente antes da nossa concepção, dentro do ventre materno e após o nosso nascimento. Deus é o Senhor e o sustentador da vida.

Jeremias tinha uma mensagem difícil de entregar, mas foi obediente ao Senhor e entregou-a. O pregador é chamado para anunciar a verdade e toda a vontade de Deus (At 20:27). Obedecer à vontade do Senhor é mais importante que seguir os nossos sentimentos e pensamentos.

11 setembro 2018

Sobretudo, o amor

"E, sobretudo, revesti-vos de amor, que é o vínculo da perfeição." (Colossenses 3:14).

Estas palavras surgem como uma súmula, da espécie de listagem de comportamentos que o crente em Jesus deve ter, descrita anteriormente neste capítulo, seja no relacionamento com o seu próximo, com os seus irmãos e consigo próprio. Um querido líder do passado costumava dizer que o sobretudo é a última peça de vestuário que colocamos por cima de todas as outras e ele protege o corpo todo. O amor é o elo perfeito nos relacionamentos. O amor é a força capaz de nos unir e fortalecer no caminho da perfeição. Mas precisamos revestir-nos todos os dias deste amor prático, que se manifesta em atitudes de misericórdia, bondade, humildade, mansidão, paciência, perdão e compaixão (Cl 3:12,13).

Acima de tudo devemos amar a Deus e amar as pessoas. Se estivermos bem vestidos com as vestes amorosas deste amor real, as pessoas à nossa volta provavelmente render-se ao perfeito amor de Deus.

14 agosto 2018

Anunciar a Palavra

"E, alguns dias depois, entrou outra vez em Cafarnaum, e soube-se que estava em casa. E logo se ajuntaram tantos, que nem ainda nos lugares junto à porta eles cabiam; e anunciava-lhes a palavra." (Marcos 2:1-2)

Uma multidão ajuntou-se na casa onde Jesus estava em Cafarnaum e que fazia Jesus? Anunciava-lhes a palavra. É verdade que Jesus também fez milagres e maravilhas ali, mas o alvo primordial do ajuntamento de Jesus foi partilhar a Palavra. A Palavra viva de Jesus é mais necessária do que tudo. A nossa maior doença e paralisia é espiritual e só a poderosa Palavra de Jesus nos pode sarar. O maior objectivo da nossa vida (e das igrejas) deve ser anunciar a Palavra a todos. Quando anunciamos todo o conselho de Deus há a manifestação do Seu poder e graça. A Palavra do Senhor continua hoje a salvar, curar e libertar.

06 agosto 2018

Misericórdias novas em cada dia

"As misericórdias do Senhor são a causa de não sermos consumidos; porque as suas misericórdias não têm fim. Novas são cada manhã; grande é a tua fidelidade. A minha porção é o Senhor, diz a minha alma; portanto, esperarei nele." (Lamentações de Jeremias 3:22-24).

A misericórdia de Deus é plural. É muito bom saber que Deus não usa de misericórdia apenas uma só vez connosco, mas que as suas misericórdias são constantes e inesgotáveis. As misericórdias de Deus renovam-se a cada dia, porque cada dia precisamos delas. Todos os dias Deus demonstra que nos ama, que cuida de nós e está disponível em perdoar as nossas falhas. Grande é o amor e a fidelidade do Senhor.

Talvez Lamentações seja um dos livros mais tristes na Bíblia, mas quando Jeremias meditou nas misericórdias do Senhor, a alegria e a esperança brilharam no seu coração. Continuamos todos os dias a confiar e a esperar em Deus porque as suas misericórdias renovam-se a cada manhã. Elas são a causa de não sermos destruídos.