28 fevereiro 2019

Nada nos poderá calar

"Porque não podemos deixar de falar do que temos visto e ouvido." (Actos 4:20)

Logo no início da Igreja, as autoridades ordenaram aos Apóstolos que não falassem e nem ensinassem mais no nome de Jesus (Actos 4:18). Mas os discípulos não podiam parar de falar do que tinham visto e ouvido. Jesus tinha sido morto e eles tinham-no visto vivo. Jesus tinha ressuscitado e o Espírito Santo tinha enchido os seus corações. Açoitaram-nos e ameaçaram-nos muito mas o Evangelho foi anunciado.

Hoje muitos continuam a querer calar o Evangelho. Agora, como outrora, quanto mais tentarem calar as boas novas, mais elas se ouvirão. O poder e a força do Evangelho é maior do que todos os poderes deste mundo. O Evangelho de Jesus Cristo continua a salvar, a libertar e a transformar vidas. Nada, nem ninguém o poderá calar.

"E, tendo eles orado, moveu-se o lugar em que estavam reunidos; e todos foram cheios do Espírito Santo e anunciavam com ousadia a palavra de Deus" Actos 4:35).

26 fevereiro 2019

Devocional Bíblico diário?

"Sejam agradáveis as palavras da minha boca e a meditação do meu coração perante a tua face, Senhor, rocha minha e libertador meu!" (Salmos 19:14).

Alguns pessoas podem inquirir qual a relevância de meditar na Bíblia todos os dias. David dá neste Salmo 19 algumas respostas. A primeira está no v.7, quando esclarece que a Lei de Deus é perfeita e ela revigora e fortalece a alma. Este mundo cansa-nos e nenhum cristão resiste espiritualmente muito tempo se não meditar nos justos preceitos do Senhor. A segunda razão é que os decretos do Senhor são dignos de confiança, eles são justos e verdadeiros (v.8 e 9). O relativismo causa dúvida, inquietação e temor, a Palavra dá paz e segurança. A terceira razão é que a meditação das palavras divinas expõe os nossos erros (v.12-13) e revelam a salvação, libertação e firmeza que há no Senhor.

O desafio da meditação não é esvaziarmos a mente, não é meditar no abstracto, nem é "canalizar boas energias", mas meditar em Deus e na Sua Palavra. Na nossa experiência diária, O Senhor quer que nos firmemos nele e confiemos na sua salvação e libertação. Por estas e por outras, é que a meditação bíblica é fundamental na nossa vida.

20 fevereiro 2019

A ti clamo Senhor

"A ti, ó Senhor, clamo, porque o fogo consumiu os pastos do deserto, e a chama abrasou todas as árvores do campo." (Joel 1:19).

O profeta Joel era filho de Petuel. Alguns estudiosos defendem que este livro foi escrito no final da era monárquica por volta do ano 835 AC, outros inserem-no no período pós-exílio da Babilónia, cerca do ano 400 AC. Joel começa por descrever um quadro de seca, fome e desolação. A lagarta, o gafanhoto, a locusta e o pulgão atacaram e destruíram as colheitas de Judá. Esta miséria era resultado do pecado de Israel e por isso Deus iria intervir. As pragas representavam a grande calamidade que estava para acontecer: "O dia do Senhor está perto e virá como uma assolação do Todo-Poderoso" (Jl 1:15).

O profeta convoca os sacerdotes e todo o povo ao arrependimento, ao jejum e a clamarem ao Senhor. A mensagem de arrependimento deve ser anunciada a todas as gerações (v.3). O grande dia do juízo final está próximo. Jesus é o único que nos pode livrar da ira futura de Deus que há-de vir (1Ts 1:10). Jesus é o único que nos pode salvar (At 4:12).

18 janeiro 2019

Medita nestas coisas

"Medita estas coisas, ocupa-te nelas, para que o teu aproveitamento seja manifesto a todos. Tem cuidado de ti mesmo e da doutrina; persevera nestas coisas; porque, fazendo isto, te salvarás, tanto a ti mesmo como aos que te ouvem." (1 Timóteo 4:15,16).

Que coisas são estas que o apóstolo aconselhava Timóteo a meditar? O jovem pastor Timóteo tinha a responsabilidade de supervisionar o trabalho da igreja de Éfeso e provavelmente outras igrejas na Ásia (1Tm 1:3). Paulo tinha dito anteriormente para Timóteo ser um exemplo para os cren­tes, pela forma como falava e vivia, evidenciando amor, fé e pureza. O apóstolo já tinha transmitido nesta carta algumas directrizes doutrinárias e orientações ministeriais, agora era preciso relê-las e meditar nelas.

Que tipo de coisas meditamos nós? Que coisas ocupam a nossa mente e coração? A meditação bíblica diária é fundamental. O tempo devocional deve ter a prioridade máxima na vida do cristão. Devemos persistir em ler, meditar e viver a Palavra do Senhor. Vigiar os nossos pensamentos e conduta pessoal. Perseverar no relacionamento vital com Cristo e nos fundamentos da fé. Meditar nas coisas do alto e viver o que se medita.

17 janeiro 2019

Perto do Senhor

"O princípio da palavra do Senhor por Oseias; disse, pois, o Senhor a Oseias: Vai, toma uma mulher de prostituições e filhos de prostituição; porque a terra se prostituiu, desviando-se do Senhor." (Oseias 1:2).

Oséias viveu nos últimos dias do Reino do Norte, antes de serem atacados pelos Assírios em 722 a.C.. O nome "Oseias" significa "salvação". Ele foi o profeta que Deus levantou para condenar os pecados do povo e levar-lhes a mensagem de esperança, perdão e amor.

O casamento de Oseias com Gomer representa a relação de Deus com Israel. A adúltera Gomer, retrata o Israel pecaminoso que se tinha desviado do Senhor e da sua santa vontade. O povo tinha-se ligado a nações estrangeiras corrompendo-se sexualmente e espiritualmente (Os 4:10-18).

Sempre que nos desviamos do Senhor, pecamos. Quem escolhe andar longe da vontade de Deus vai ter consequências penosas na sua vida. Oseias é um alerta profético para nos arrependermos e voltarmos para perto do Senhor. Sejamos como o Apóstolo João que ficou conhecido como aquele que se recostava sobre o peito de Jesus (João 21:20).