09 agosto 2017

Quem me julga é o Senhor

"Todavia, a mim mui pouco se me dá de ser julgado por vós ou por algum juízo humano; nem eu tampouco a mim mesmo me julgo. Porque em nada me sinto culpado; mas nem por isso me considero justificado, pois quem me julga é o Senhor. Portanto, nada julgueis antes de tempo, até que o Senhor venha, o qual também trará à luz as coisas ocultas das trevas e manifestará os desígnios dos corações; e, então, cada um receberá de Deus o louvor." (1 Coríntios 4:3-5).

Somos muito rápidos a emitir juízos sobre as outras pessoas. Falo contra mim (por exemplo a frase anterior ela própria é um juízo sobre a prática dos juízos). Os líderes normalmente são os mais criticados. A verdade, é que muitos deles põem-se a jeito para que sejam mesmo julgados. Paulo, contudo, diz que não temia nem fazia julgamentos.

Existiam pelo menos três razões para não darmos demasiada importância aos juízos humanos. Primeira - A única Pessoa que nos julga bem é O Senhor. Deus é o único que conhece todos os factos e intenções. Ele é justo juiz. Segunda - Quando andamos em paz e de consciência tranquila, como Paulo andava, não existem razões válidas para nos sentirmos culpabilizados. Terceira - O julgamento é uma coisa futura. Julgar agora é uma precipitação vã. É não entender a vontade e a agenda divina.