18 novembro 2017

Ele é mais forte do que eu

"E pregava, dizendo: Após mim vem aquele que é mais forte do que eu, do qual não sou digno de, abaixando-me, desatar a correia das sandálias." (Marcos 1:7).

O Evangelho de Marcos começa com a história resumida de João Baptista, o percursor de Jesus. Os profetas tinham predito que uma voz iria clamar no deserto e prepararia o caminho do Messias (Is 40:3; Ml 3:1). João Baptista foi esse homem bizarro. O seu púlpito era o deserto, pregava que todos se deviam arrepender dos seus pecados, baptizava os arrependidos, vestia-se de forma estranha e comia gafanhotos com mel. Mas aquele que foi o maior dos profetas sabia que, Aquele que viria após ele, seria incomparavelmente superior. Nestes tempos em que se cultua tanto o EU e a personalidade, mesmo nos círculos religiosos, João tinha a percepção clara da sua fraqueza e indignidade. O orgulho é incompatível com o cristianismo. Quando se vive, anuncia e prega as boas novas de Cristo, deve estar sempre presente o desejo joanino: "É necessário que ele cresça e que eu diminua" (João 3:30). Jesus Cristo é muito mais forte do que eu.