25 maio 2017

Há esperança para a pior das dores

"Verdadeiramente, ele tomou sobre si as nossas enfermidades e as nossas dores levou sobre si; e nós o reputamos por aflito, ferido de Deus e oprimido. Mas ele foi ferido pelas nossas transgressões e moído pelas nossas iniquidades; o castigo que nos traz a paz estava sobre ele, e, pelas suas pisaduras, fomos sarados." (Isaías 53:4-5).

A nossa grande enfermidade, não é física, é espiritual. O pecado é a pior doença. É por causa do pecado que sofremos, temos dores e morremos espiritualmente e fisicamente. Os médicos não conseguem resolver a mãe de todas as doenças. Mas a maravilhosa profecia de Isaías 53 dá-nos uma viva esperança. A missão e os sofrimentos do Messias são meticulosamente preditos. Policarpo chamou a este capítulo de "passagem dourada do Antigo Testamento". Jesus Cristo na cruz, tomou sobre si as nossas enfermidades, as nossas dores, a nossa morte. O Cristo sofreu por longas horas para que não sofrêssemos por toda a eternidade. O justo foi morto pelos injustos. A cura e a paz que resultaram deste sacrifício continuam hoje disponíveis para todos os que nele crerem. "Pelas suas pisaduras fomos sarados." Há esperança para a pior das dores.