23 junho 2017

Toda a Escritura

"Toda Escritura divinamente inspirada é proveitosa para ensinar, para redarguir, para corrigir, para instruir em justiça, para que o homem de Deus seja perfeito e perfeitamente instruído para toda boa obra." (2 Timóteo 3:16-17).

Perante os tempos trabalhosos que estavam prestes a chegar, o Apóstolo Paulo exorta o jovem pastor Timóteo a permanecer na sã doutrina e a pregar toda a Escritura. A Palavra de Deus não só é proveitosa para ensinar, corrigir e instruir, salva-nos, aperfeiçoa-nos e preparar-nos para a vida. Meditar nas Escrituras infunde-nos vida, esperança, saúde espiritual.

Entretanto, tenho pensado no perigo que existe quando isolamos versículos bíblicos. Até mesmo nas nossas meditações devocionais pode acontecer isso. Retalhar a Palavra de Deus, tirando-a do seu contexto, do enquadramento histórico, retirar as palavras da Palavra, da própria passagem e do respectivo livro, desconsiderando a intenção original, pode gerar erros e equívocos graves. É toda a Escritura que é divinamente inspirada. É bom meditar num versículo, mas é melhor ler todo o Livro.

Somos chamados a considerar e a "anunciar todo o conselho de Deus" (Actos 20:27). Quanto mais entendermos os detalhes do contexto, os contornos do texto, a intenção original do Espírito Santo, melhor aplicaremos os princípios imutáveis das Escrituras na nossa vida. Entender bem o contexto é o melhor caminho para aplicar e viver bem o texto. Crer e viver toda a Escritura.